2014-12-28

Todos perdemos

António Guterres dá uma entrevista de fundo, em que afirma que se antigamente, nas guerras, havia vencedores e vencidos, hoje... Todos perdemos. Curiosamente não é publicada ou não foram colocadas questões sobre Portugal...

2014-12-23

Papa apontou 15 "doenças" ... à Cúria romana...

O Papa Francisco continua a demonstrar ser um homem com coragem e que coloca os dedos nas feridas, fazendo-o sempre de modo frontal e na presença dos visados... Papa apontou 15 "doenças" que afetam a Igreja e a Cúria romana... apelando a mudança de atitudes, valores e padrões de comportamento...

2014-12-08

O homem que junta na mesma sala banqueiros e revolucionários

Mário Soares fez 90 anos. 



A história de Portugal pode ser vista em dois grandes períodos:

1143-1986

1986 em diante.



Até 1986 e com numerosas cambiantes, a prioridade máxima de toda a política era... Existir Portugal.



Para tal, e basta olhar para o mapa para o compreender, há uma condição essencial: não sermos integrados em Espanha, numa "grande Ibéria" ou numa "enorme Castela".



Para isso lutava-se e, quando isso não chegava, pagava-se (aos Ingleses, aos Franceses, a quem fosse necessário) para nos manter independentes. Quase toda a política nacional de 1143, e sobretudo desde 1383 até 1986 pode ser vista como obedecendo sempre a esse grande desígnio. Toda a nossa vida política, militar, cultural, mas também económica e social respondiam a esse desígnio. De Aljubarrota à Restauração, dos acordos de Tordesilhas e das Descobertas e Expansão ao da expulsão dos Judeus, da troca das Canárias às invasões napoleónicas e à política ultramarinha, a nossa política e actuação nacional pretendia, antes de mais, assegurar que Portugal não seria parte de Espanha. Em 1985 apenas 4% do nosso comércio externo se dava com o único país com quem fazemos fronteiras - e temos fronteiras em torno de meio país...





O dia 01 de Janeiro de 1986 o eixo central mudou: passamos a ser parte de um espaço de integração económica e política... no mesmo dia de Espanha! Desde aí passamos a ser parceiros iguais e o existir já não dependia dessa potencial absorção pelo vizinho. Nesse sentido, a adesão à comunidade económica Europeia pode ser vista como a mais importante mudança da história de Portugal, em termos geopolíticos e de orientação da Nação.



Entre o Portugal Atlântico e Europeu, escolhíamos pela primeira vez um "mix" em que o Europeu tinha primazia.



Somamos a isso que nessa data estávamos há uma década em democracia e tínhamos (quase) terminado o ciclo de 500 anos de expansão marítima fora do nosso território original, voltando às fronteiras originais.



Ora, se lermos a história de Portugal deste modo... Vejamos:



a) Quem solicitou, contra a maior parte das opiniões de então, Francisco Sá Carneiro incluído, adesão à CEE? [1976/77]



b) Quem chefiava o governo que desbloqueou processo negocial dando carta branca aos negociadores, chefiados por Ernâni Lopes?



c) Quem assinou, como Primeiro Ministro, a adesão, a 12 de Junho de 1985, nos Jerónimos?



d) Quem era visto como líder da oposição política democrática, por ter criado o único partido não clandestino antes mesmo da revolução, e em contraponto com maior parte dos seus correlegionários,  e ficou por isso como líder partidário que viria a ser o mais votado em 1975 e 1976?



e) Quem foi o Ministro dos Negócios que negociou a descolonização, que como se disse terminava 500 anos de história, mas terminava também guerra colonial anacrónica e sem qualquer apoio externo, antes isolando Portugal, mesmo em instituições como ONU, e tirando-lhe credibilidade na esfera internacional, seja junto de países ocidentais, comunistas e dos "não alinhados"?



f) Qual o Primeiro Ministro do Governo saído das primeiras eleições democráticas (1976)?



g) Quem protagonizou a segunda mudança política em Portugal? (nota: para muitos cientistas políticos é quando um país tem a segunda mudança de cor política por vias pacíficas e democráticas que se pode dar como sedimentado o processo de transição democrática).



h) Qual o primeiro presidente civil eleito em democracia (pós-Estado Novo), e o primeiro presidente após a extinção do Conselho da Revolução, marcando a entrada definitiva numa era de semi-presidencialismo civil, e uma separação definitiva dos poderes e o "regresso ao quartel" militares do poder?



Por incrível que pareça a resposta a todas estas questões, que abordam o tema Europeu e de orientação geopolítica, o da democratização e o da descolonização (ambos marcando séculos de transição, face a nossa história - com pequeno e confuso período de menos de 16 anos da primeira república), é sempre a mesma: Mário Soares.



A importância de Soares na história nacional, goste-se ou não se goste de Soares, não será pois minimizada. Terá direito a capítulos como o Marquês de Pombal ou Reis emblemáticos como Com Afonso Henriques, Dom João I, Dom João II, Dom Manuel ou Pedro IV... A influência de Soares marca a adesão à CEE que nos muda o ADN e nos lança numa era sem precedentes em termos  de desenvolvimento e modelo de sociedade, Europeia e democráticas. Com todos os seus defeitos, este modelo levou-nos a um padrão colectivo superior. 



Por isso aqui fica a devida homenagem de reconhecimento. Goste-se ou não, o papel de Soares na quebra de paradigmas e dar, em especial à minha geração, novos horizontes, é crucial, mais crucial que qualquer outra personalidade recente.



O homem que junta na mesma sala banqueiros e revolucionários


2014-11-21

Em Lisboa, Pablo Iglesias revelou o segredo do Podemos

  • Trazer a esperança de volta. Acabar com o pessimismo e recuperar a "ilusión"
  • não tomar a esquerda como uma religião; 
  • aproveitar a crise para puxar pelo orgulho e ter audácia; 
  • romper o tabuleiro político dividido entre uma falsa esquerda e uma falsa direita
  • criar empatia com o povo.
Eis a fórmula proposta por Pablo Iglesias o líder do Podemos, o partido que está a abanar toda a estrutura política Espanhola.



Em Lisboa, Pablo Iglesias revelou o segredo do Podemos

2014-10-09

Um apoio exemplar

É raro um partido apoiar outro Partido, por sua iniciativa. Muito menos fazê-lo fundada e ponderadamente, e justificando detalhadamente e de modo transparente. 



O Partido Verde Brasileiro fez tudo isso, em nome do dever. Porquê? Porque entende que era cómodo não emitir opinião mas que os seus eleitores, os seus filhos e netos vivem no Brasil e não pode, por isso, demitir-se da sua responsabilidade de tomar uma decisão e optar, e de a comunicar a todos. 



E como é que o Partido Verde declara apoio a Aécio Neves, mas critica candidato tucano? Da melhor forma possível: agrupa a sua visão política essencial em torno de alguns eixos - "Mais Democracia", "Desenvolvimento Sustentável" e "Cultura da Paz" - e avalia cada uma das outras candidaturas em termos de programa e de prática. Fá-lo ponderada e criticamente. No final, a avaliação é clara, apesar de tudo Aécio Neves está mais próximo das propostas do PV e por isso merece o apoio do Partido.



Mas faz mais, dando o seu apoio de modo



  • "Crítico" pois afirma que continuará a defender as suas bandeiras; 
  • "Independente" pois nada pede em troca.


O PV dá um exemplo: aceitando a derrota eleitoral e que, por isso, os Brasileiros escolheram ter uma Presidência de uma cor partidária diferente, não abdicam das suas ideias mas não se demitem da sua responsabilidade e de serem realistas para não serem meras forças "do não" no futuro do Brasil, antes defendendo construtivamente as suas propostas, analisando os adversários de modo crítico mas sempre em função de ideias e não de pessoas, e não esperando "favores" ou "lugares".



Penso que muitos, em Portugal, tinham a aprender com esta verdadeira lição de humildade e democracia.

2014-10-08

Errar muito é desumano

A irresponsabilidade é uma cultura e esse é O problema de Portugal...: nem o ministro do ensino superior nem a da justiça se demitiram, nem sequer os seus secretários de estado ou os directores técnicos... é inacreditável... A falta de cultura de responsabilidade... e o mau exemplo... Errar muito é desumano

2014-10-02

O Poder corrompe mesmo o Espírito Santo....

O poder corrompe... o poder absoluto corrompe absolutamente... Um grande poder corrompe enormemente...

Ao fim de 150 anos nas esferas do Poder em Portugal, e tendo atingido o topo em termos de poder de influência, suplantando, pelo menos assim parecia, os Mello,  os ter-se-ão deixado cair em tentação... E por isso surgem as notícias em catadupa... Com órgãos em circuito fechado e proximidade ao poder sobre o Estado e a influenciar todas as suas principais deciões, a tentação de apropriação pessoal do património colectivo através da suposta intermediação técnica de negócio foi demasiado forte Espírito Santo receberam 5 milhões de euros de comissões dos submarinos... 
Quantos mais casos se virão a descobrir? Seguramente mais haverá...

2014-09-19

Escócia: Um país de Encantos. Uma Terra Encantada.




A Escócia é um dos mais belos locais do mundo, seja do ponto de vista da paisagem natural seja da paisagem humana. Encanta e é encantada, com as suas lendas e mais de 5 mil anos de história.

Não menos maravilhosa é a hospitalidade e simpatia dos Escoceses, e a sua resiliência face a condições naturais - sobretudo atmosféricas - difíceis e imprevisíveis (a terra das 4 estações num só dia).  O carácter, o humor e as suas idiossincrasias são moldados por essas condições e tornam os Escoceses num povo "of its own".  



 

No histórico Referendo da Independência de ontem os mais de 4 milhões de residentes neste chuvoso mas mágico território de um verde escolheram permanecer no Reino Unido.

Um referendo aceite pelo Governo do Reino e pela Rainha, uma campanha com repercussão mundial e que envolveu a todos mas nunca descambou para além do que é democraticamente aceitável, mais de 86% de participação, um absoluto respeito pelo respeito. 

Os ESCOCESES, a ESCÓCIA, e o REINO UNIDO da GRÃ-BRETANHA E DA IRLANDA estão de parabéns por, mais uma vez, darem uma lição de democracia e espírito democrático. 
Disso é prova um discurso do líder do Não, o líder do Partido Nacional Escocês, Alex Salmond, de um absoluto respeito pela vontade democrática, sem deixar de tirar as devidas consequências políticas de um voto pela independência de mais de 1,6 milhões de pessoas (mais de 45%). 

Parabéns e Obrigado à Escócia e aos Escoceses e ao Reino Unido pela lição e pelo exemplo de dignidade, de democracia e de Paz.


2014-09-15

Quem tramou o Novo Banco? E com isso os "Tugas"?

Dar tiros nos pés que levarão os contribuintes portugueses... ou seja, todos nós! ... a pagar algus milhares de milhões a mais! Vale a pena ler... Quem tramou o Novo Banco?

2014-08-30

Siza inaugura a sua primeira obra na China

Além deste belo edifício, estão igualmente planeadas obras em Macau, Hangzhou e Taiwan, sempre com mobiliário, candeeiros e tapetes portugueses... Artigos: Siza Vieira alvo de "muitas honras" na inauguração da sua primeira obra na China e também no DeZeen Magazine e no reputado Archdaily com uma bela reportagem fotográfica...



Novas regras incham PIB com droga mas duplicam recessão

A consideração das despesas de I&D e de índole militar como investimento e a consideração da dimensão "oculta" da economia são algumas das alterações mais importantes e que terão impacto sobre os números do PIB e do seu crescimento: INE. Novas regras incham PIB com droga mas duplicam recessão da troika

2014-08-25

Portas... Paulo, Portas...

2014-07-08

O líder dos nossos tempos...

Após o falecimento de Mandela, o mundo precisa de um novo rosto que possa ser portador de esperança e exemplo.



O Papa Francisco reúne, como há muito dizemos neste blog, desde as primeiras horas do seu Papado, as condições para ser esse líder, para mais sendo Obama incapaz de chegar tão alto na sua acção como nas suas palavras.



Papa reduz poderes do banco do Vaticano


Abaixo deixam-se dois links para notícias que de algum modo explicam porque é que o Papa Francisco é olhado como um líder carismático e um exemplo, uma voz a ouvir atentamente, sempre, mesmo pelos não católicos (como é o caso do autor destas linhas)



Papa reduz poderes do banco do Vaticano - atuando numa das áreas mais cinzentas e mias blindadas do poder da Igreja, em nome dos valores que a Igreja deve defender, incluindo o da transparência...



Denuncia abusos sexuais na Igreja e pede desculpa como nenhum outro Papa havia feito, mostrando uma Igreja humana, que reconhece que erra e que não tem no seu seio lugar para abusadores, e acabando com um silêncio que, ao ser cúmplice, tornava a própria Igreja em abusadora e, portanto, em plena contradição com valores que clama defender... 

2014-07-07

Algo em podemos apostar... Crowdfunding...

Sendo os portugueses tão solícitos na hora de dar ajuda, social ou humanitária, o Crowdfunding (financiamento colectivo de projectos) tem tudo para ser uma via alternativa de financiamento em Portugal: Cresce fortemente, mas Portugal ainda está aquém da Europa

Uma questão de lideranças...

Por vezes questiono-me que país somos, ao escolhermos líderes com pouca dimensão democrática, baixo nível cultural e visão de futuro... Dois exemplos: aqui e aqui...





2014-07-01

O Califa vem aí?


Em 2014, o mundo tem um califado islâmico. Como isso foi possível? Um interessante artigo sobre as raízes recentes do Califado... a guerra do Iraque de 2003, que Blair, Aznar e Barroso tão enntusiasticamente apoiaram... Barroso, José Manuel Durão, entenda-se ... 


2014-06-21

Os donos de Portugal... parte II?

No documentário os Donos de Portugal (aqui), compreende-se a importância da família Espírito Santo como uma das famílias centrais do país, no topo do sistema de Poder do país, sendo uma das duas ou três que domina e controla o sistema político e o económico (provavelmente sé equiparada à família Mello em importância no último século e meio),


 

Agora, o Banco de Portugal exigiu a saída de membros da família Espírito Santo da gestão do banco o que levou Morais Pires a ser proposto para CEO do BES e com Ricardo Espírito Santo a sair sem glória e sem que o Governo não o assista, obrigando a família a vender as suas acções para salvar o grupo...
Será que estamos perante uma nova fase do nosso sistema de poder político e económico? Duvida-se... Há ligações e raízes muito profundas...


2014-06-13

Um homem simples, sem medo...

Francisco admite que 99% das pessoas no Vaticano diziam ser impossível juntar em oração os líderes de Israel e Palestina... Diz que abrirá os arquivos para que se estude a posição de Pio XII e da Igreja durante a Segunda Guerra Mundial e o Holocausto e explica que abdica de parte da segurança não por não ter consciência de que algo que lhe aconteça mas... "na minha idade já não tenho muito a perder...." :-)



Vale a pena ler: Francisco se confessa com a imprensa espanhola

2014-06-12

Leitura Obrigatória - um artigo Pedro Guerreiro

Pedro Guerreiro escreve, uma vez mais, um artigo de opinião que é de leitura obrigatória... Sobre o nosso sofrimento colectivo e sobre como ele é em vão, por responsabilidade nossa e do sistema político-partidário, gerador de soluções sem visão de futuro e sem coragem, incapaz de ir além do mero tacticismo: Jornal Expresso Quarta, 11 de Junho de 2014



2014-03-20

Para que outros vivam

Nos dois últimos anos de vida os "velhinos" PUMA ainda realizaram 40 missões de busca e salvamento no mar dos Açores e 201 evacuações médicas entre ilhas   

Para que outros vivam é o lema, e a prática, dos grupos de salvamento da Força Aérea, como a Esquadra 751 baseada no Montijo - sobre a qual se publicou um interessante livro - ou a Esquadra 752 Pumas baseada nos Açores, na Ilha Terceira. Muitos nos honram com o seu esforço e dedicação.

2014-03-19

A Rússia e o Ocidente..

Campeão do mundo de Xadrez, um dos mais brilhantes seres humanos vivos, mas também um democrata e um homem de causas, não poderia deixar de ser um analista que vê para além do óbvio, olhando para motivações pessoais e políticas, possibilidades ao dispor de "cada jogador" e relação de forças... culminando na questão da mobilização de vontade como elemento fundamental... Vale a pena ler: Kasparov: "Cada vez que se adia a resposta forte contra um ditador, o preço sobe".

Igualmente vale a pena ler o dossier sobre a Ucrânia preparado pelo Terra (BR) com base em informações da Reuters e da AFP.




Violar regras pode ser melhor do que ficar com país de pobres

Pode Gaspar comentar a reestruturação da dívida? 'Não posso nem quero, mas direi coisas'

Num debate que reuniu os nossos últimos 4 ministros das Finanças (2002-2013), tivemos bastante... consenso!

Manuela Ferreira Leite diz que Violar regras pode ser melhor do que ficar com um país de pobres e, contrariando directamente o Presidente da República, afirma que Dívida Pública de 60% em 2035 não é exequível, criticando ainda a política seguida por ter destruído a classe média

Bagão Felix diz que houve pouca compaixão social no caminho escolhido e em diversas medidas tomadas...

Teixeira dos Santos diz é legítimo duvidar que as metas orçamentais sejam alcancáveis mas diz igualmente que têm de ser ultrapassadas as divergências insanáveis entre PS e PSD e defende um "cautelar".

Mesmo Victor Gaspar avisa que pressão de ajustamento será para continuar por décadas mas não nega pertinência de possível reestruturação, apenas menciona que o modo como esse propósito for comunicado pode ter consequências negativas, e diz que devemos ter "um seguro", apontando também ele para um "cautelar"...



2014-03-17

Orgulho no país. Vergonha sistema político, económico e judicial


Dois estudos mostram um país menos unido e menos contente consigo mesmo...
Um estudo Europeu mostra que os portugueses sentem que vivem num país injusto, desigual  e estão insatisfeitos com os tribunais, o sistema democrático e com o funcionamento da justiça e o não castigo a quem prevarica, sobretudo se for "rico e poderoso".

As elites nacionais deveriam pensar e reflectir sobre o rumo por onde têm levado o país nos últimos 40 anos...

2014-02-20

2014-02-12

Cerca de 5% dos sem-abrigo de Lisboa têm um curso superior

Estudo da Santa Casa Misericórdia mostra que cerca de 5% dos sem-abrigo de Lisboa têm um curso superior.

Mas a prioridade parece ser definir as regras para despedimentos, em que - curiosamente ou não - foi precisamente a "situação económica, social e familiar do trabalhador" a única razão, o único dos critérios, que ... desapareceu... 

2014-01-30

Heróis Modernos...

Este post traz artigos sobre «Heróis Modernos»


  • O Papa, que faz agora capa na Rolling Stone!! Inédito... Pois inédito é o discurso, apesar de não ter mudado a substância, prova que por vezes o tom da mensagem é tão determinante como o seu conteúdo
  •  

  • O Presidente "Yes We Can", o Presidente da "Audácia da Esperança", não desiste dessa mesma esperança, mesmo na adversidade, e fez um Discurso da Nação emocionante e motivacão que encontra "inspiração na desinspirada circunstância do presente"
  

2014-01-29

De costas voltadas...

Governo e Ciência parecem estar de costas voltadas, num desinvestimento que condiciona o futuro e que leva à emigração jovens em que país já investiu muito e em que residia muito do conhecimento e da vontade que poderiam gerar criação de riqueza e saber cruciais para o nosso futuro colectivo... Bolseiros viraram as costas aos deputados no Parlamento