2010-12-21

facilitismo :-)

Cavaco admite “facilitismo” dos Portugueses: “Cavaco Silva considera que os portugueses tiveram “uma vida fácil” quando o país entrou na Zona Euro e que houve excessivo investimento em bens não transaccionáveis. O Presidente da República lamenta ainda a maneira como o país negou as consequências da impossibilidade de ter uma política de taxas de câmbio. "Fomos, portanto, demasiado negligentes."

2010-12-02

Professor Ernâni Lopes: uma homenagem

Hoje faleceu uma das pessoas que mais admirei, o Professor Ernâni Lopes.  
O país sentirá a sua falta, da sua superior inteligência, determinação e sabedoria. 
Portugal precisa de pessoas assim, não só com valor mas COM VALORES.   
Portugal, hoje, ficou mais pobre.

2010-10-05

Patriotisimo...

Uma lição de José Mourinho sobre patriotismo ou... porque é que o futebol é muito mais do que onze contra onze ou apenas vinte e dois "gajos" a correr atrás da bola... e a selecção bem mais que um conjunto de onze gajos com uma camisola com umas quinas... Parece adequado no dia do Centenário da República... incluindo as noções de trabalho em equipa, solidadariedade ("estamos todos no mesmo barco, rememos para o mesmo lado), dignidade (na vitória, na derrota, sobretudo na atitude)...

2010-09-28

O Estado social em causa..

Quando até António Barreto coloca em causa a capacidade de Portugal manter vivo um sistema de direitos sociais, distinguindo-os claramente dos direitos políticos... no mínimo temos de reflectir...

2010-08-01

Capacidades, competências, visão...

Tiago Forjaz, criador do The Star Tracker, dá uma interessante entrevista sobre talento e sobre o aproveitamento do talento em Portugal... uma opinião que vale a pena conhecer e sobre a qual vale a pena reflectir...

2010-07-29

Política, Imagem e Dinheiro...

Uma interessante entrevista, sobre política e imagem... Que nos diz que Cavaco tem problemas de expressão...

Outro artigo diz-nos que Belmiro está mais pobre... E continua bem atrás de Américo Amorim entre os mais ricos do país... Mas o artigo não diz, em omento algum, que as isparidades estão a diminuir em Portugal... E isso é que eram notícias sobre desenvolvimento... NEm fala da filantropia em Portugal... Há alguns bons exemplos...

2010-07-25

Anti-natura...

Quando as regras criadas são inadequadas à realidade da sociedade à qual se deveriam aplicar, ou contrariam a natureza humana mais primitiva, estão condenadas ao fracasso... Seja o estatismo mais rígido, seja qualquer sistema cerceador da liberdade de iniciativa, seja sistemas que afastem qualquer preocupação ou sentido de justiça ou equidade, ou o "celibato" forçado... Este artigo, sobre a vida dupla, documentada, de padres, bispos gay, na cidade de Roma é um exemplo... Mas este outro, sobre questões educativas - "pais bons com filhos maus" - não o é menos...

Em termos de ética, isto corresponde à diferença entre um Dever Ser que tem aderência à realidade, ao Ser, ou seja, mostra caminhos possíveis, e um Dever Ser que não tem sustentabilidade possível na realidade, não sendo por isso exequível ou sustentável, é enorme: é a diferença entre a possibilidade e a mera quimera (mas infelizmente muitos vivem de acordo com elas e, em muitos casos, muitos conflitos inclusivé os bélicos, dão-se em nome dessas quimeras...) ...

2010-07-06

Cidadania Nobre...

O Fórum Portucalense lança um ciclo de jantares-debate com ex-presidentes e candidatos Presidenciais: Fernando Nobre, Mário Soares, Jorge Sampaio, Freitas do Amaral, Cavaco Silva, Manuel Alegre...

O primeiro jantar Debate contará com a presença de Fernando Nobre e terá como tema: "Cidadania - Presente e Futuro".

É já no dia 12.Julho 2010, 20h, Hotel Infante Sagres, Porto.

Ir a http://www.forumportucalense.pt/ ou escrever para geral@forumportucalense.pt para informações e inscrições!

2010-07-03

O secretário geral da NATO deu uma palestra no Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica. Veja aqui alguns destaques

2010-06-29

Fim da História... LOL!!!

Ao contrário de alguns teóricos, o fim da história sempre foi uma teoria que vi como absurdo: os seres humanos são demasiado ricos e diversos para que tal fenómeno se dê algum dia, a não ser quando nos consegirmos destruir por inteiro ou quando alum cataclismo natural trate disso por nós... Enquanto houver seres humanos vivos, haverá debate, contradições, polémica, conflito de opiniões e interesses... É da natureza humana, é da ordem da biologia e da psicologia...

E, também por isso, o debate ideológico é garantido.. como se vê por este artigo de Paul Krugman, obrigatório, e que bem poderia ter sido escrito por um membro do Bloco de Esquerda... não fosse estar assinado... Imperdível e merecedor de debate profundo! Lembremos que este senhor foi prémio Nobel da Economia...

2010-06-03

inovar...

ADN do Inovador...

E as experiências marcianas...

Factor Turco

Quando um "bloquista" defende um governo de "centro-direita" (segundo o próprio), num artigo muito bem escrito, montado e argumentado... então o artigo merece ser lido, sobtreudo porque o tema nos afecta a todos... (não, o tema não são os "jovens turcos" do PS...)...

Já em Sitges há encontros...

2010-06-01

Os políticos que temos...

Um artigo sobre o cenário negro traçado por Constâncio (infelizmente desta vez tem razão... e até já é notório que o nível de vida vai baixar de modo substancial...) antes da sua saída para um El Dorado... na senda de Guterres (que nos deixou no pântano) e Barroso (que nos deixou de tanga)... Será que temos uma geração de políticos absolutamente mestres na sua gestão pessoal de carreira, na inversa proporção da sua qualidade na gestão da coisa pública?? Ou será que essas são as duas faces da mesma moeda... ? (e já agora: a norte surgem alternativas?!?)

PS: mas se seguirmos a sabedoria de quem compreende a que a importância da nossa vida material é relativa, diminuindo o consumo e, assim, o endividamento, os efeitos económicos poderão ser positivos... Lê-se no artigo: "quem passa por experiências de quase-morte vê a sua vida transformada "para sempre" (...) torna-se mais feliz, mais altruísta, menos receoso em relação à morte e menos materialista."

Educação... uma vez mais...

Um artigo obrigatório com recomendações sobre presentes inteligentes para crianças: porque a educação, no seu sentido lato e mais nobre, não é apenas escola nem apenas família, é também a escolha de actividades e de desafios (e, logo, de brinquedos e presentes) que apresentamos às crianças... Noutras palavras: a diferença essencial para o sucesso da educação reside na diferença entre atitudes paternalistas ou excessivamente proteccionistas ou até permissivas, e a inteligência de colocar a criança perante desafios e perante a aceitação do "não" e do erro, da falha, da dificuldade... Sobre educação já aqui escrevemos, porque esse é o tema verdadeiramente importante pois aí reside a chave de uma boa preparação para uma vida adulta e cívica bem conseguida...

2010-05-31

Portugal no seu melhor! Gastronomia...

Um post... sobre algo que Portugal tem de muito bom... a GASTRONOMIA, e que deve ser mais e mais explorado, na sua ligação e vertente turística, pela sua capacidade de criar riqueza e promover desenvolvimento, ao mesmo tempo que valorizando o nosso património cultural e os nossos saberes e melhorando a nossa auto-estima, que bem precisada anda...

Viva Portugal! Viva o Alentejo...

Em função das referências do Lupe Ludonato à melhor * confeitaria do mundo, em Évora, uns amigos desafiaram para um fim de semana gastronómico...

Meu dito meu feito... e assim, além da pastelaria Pão de Rala, em Évora, e da D. Ercília (que apenas... venceu todos os concursos de doçaria em que participou!!!), tivemos uma incursão por alguns restaurantes em que tivemos experiêcias...inesquecíveis...
  • O Forno (Almeirim)
  • Dom Joaquim
  • Tasquinha D`Oliveira (Garfo de Ouro, Expresso)
  • A Maria (no Alandroal, também Garfo de Ouro)
  • Luar de Janeiro (com gerência de André Prates, da Confraria de Santiago, e vencedor de numerosos prémios...)
* poderíamos pensar em dizer "provavelmente a melhor confeitaria do mundo"... mas era algo desnecessário... para quem aprecia o DOCE nada está acima da doçaria conventual Portuguesa... e nenhuma casa parece poder competir com que tem originais de receitas conventuais e as executa na absoluta perfeição... contribuindo ainda para o estudo da doçaria e da vida conventual com personalidades como José Hermano Saraiva...


Mais ... em breve...

2010-05-26

Gorduras... do Estado... alguns exemplos...


E apesar das medidas de austeridade, da indecisão presidencial, vá lá que ainda há algumas coisas que o PS e José Sócrates nos deixam e das quais vale a pena rir...

2010-05-21

O mundo em mudança...

além da possibilidade de guerra ou acidente nuclear de escala global ou de algum evento natural de escala planetária que, de facto, acabe com o planeta ou pelo menos com a vida humana no mesmo... Há apenas duas áreas em que o percurso do Homem podem mudar tudo o que damos por adquirido... o ESPAÇO e a GENÉTICA (o interior da vida...). E a verdade é que hoje surge uma notícia que pode marcar uma nova era: CÉLULAS ARTIFICIALMENTE CRIADAS PELO HOMEM...

2010-05-12

Enquanto se prepara um artigo de fundo sobre o valor do sentido da vida em comunidade... Deixam-se algumas recomendações...

- uma homenagem à gente anónima, sobre o valor do trabalho de associacões que, mesmo sem reconhecimento público ou notoriedade nos media, fazem um trabalho meritório, com base em fundamentos e princípios nobres... neste caso, em destaque, os Narcóticos Anónimos

- dois artigos sobre a crise financeira e os seus efeitos sobre a Europa... um reforçando a ideia que ela está a contribuir para um aprofundamento da União Europeia - os diversos Estados Membros foram forçados a unir-se perante o sentimento de estarem "no mesmo barco", e que sem união não conseguiriam responder aos mercados - outro que realça que, com ou sem mais União, o caminho do Ocidente é o do declínio e de que a época dourada com níveis de vida e de segurança material únicos na história da humanidade terminaram, pelo menos por ora....

- Uma demonstração cabal da globalização... quer queiramos ou não... que leva o FBI ao Paquistão para investigar um atentado em Times Square, Nova Iorque... Porque o "bater de asas em Pequim pode ser um furacão em Nova Iorque"

- acompanhar as agora famosas "negociações" PS/PSD - apesar de tudo dizer que postura de PPC é construtiva e tem permitido mostrar um outro caminho no modo de fazer política - crítica construtiva e diálogo, incluindo propostas concretas e não cedência em alguns princípios , em detrimento do "bota-abaixismo"... e isso valerá que Estado se obrigue a reduzir os seus gastos, em vez de se limitar a ir buscar recursos à economia privada, aumentando impostos ou reduzindo benefícios! Por ora não há acordo, mas poderá não tardar, até porque se manifesta necessário, mesmo com o país a surpreender, com um crescimento positivo neste trimestre.

- um pequeno artigo sobre valores de salários e prémios em Portugal... pode ser muito instrutivo... Afinal Aimar ganha tanto como Mexia... e não faz mais do que jogar futebol...

2010-05-09

EUROPA, dia de...

«Virá um dia em que todas as nações do continente, sem perderem a sua qualidade distintiva e a sua gloriosa individualidade, se fundirão estreitamente numa unidade superior e constituirão a fraternidade europeia. Virá um dia em que não haverá outros campos de batalha para além dos mercados abrindo‑se às ideias. Virá um dia em que as balas e as bombas serão substituídas pelos VOTOS».

Victor Hugo proferiu estas proféticas palavras em 1849...

 
Em 9 de Maio de 1950, apenas 5 anos após o dia da vitória - rendição Alemã - da ideia democrática sobre a totalitária, Robert Schuman apresentou uma proposta de criação de uma Europa organizada, requisito indispensável para a manutenção de relações pacíficas.

Hoje, pode ler-se no webiste Europa, com a terminação EU (european UNION!):
"Em 9 de Maio de 1950, Robert Schuman apresentou uma proposta de criação de uma Europa organizada, requisito indispensável para a manutenção de relações pacíficas.

Esta proposta, conhecida como "Declaração Schuman", é considerada o começo da criação do que é hoje a União Europeia.
Actualmente o dia 9 de Maio tornou-se um símbolo europeu (Dia da Europa) que, juntamente com a bandeira, o hino, a divisa e a moeda única (o euro), identifica a identidade política da União Europeia. O Dia da Europa constitui uma oportunidade para desenvolver actividades e festejos que aproximam a Europa dos seus cidadãos e os povos da União entre si."

Claro que, nesta data, não podemos de mencionar o homem por detrás da Declaração Schuman: Jean Monnet.

Bem como relembrar os seus PORQUÊS e a importância do seu futuro... que está por estes dias em jogo..

Bom senso...

Obrigatório o artigo do Ricardo Reis sobre... BOM SENSO! Resume-se na sua última frase: "Uma família pode ter decidido que vale a pena comprar uma casa, mas se a taxa de juro do empréstimo duplicar, a atitude responsável implica no mínimo repensar se esta será a melhor altura."
Uma outra questão de bom senso: uma linha que parte de um local sem população e sem ligações minimamente aceitáveis a centros populacionais importantes, vai ter passageiros? Pois... é duvidoso... Mas ontem o Estado Português assumiu que sim... E assinou um contrato de mais de 1,4 mil milhões de euros... apesar de adiarem o resto do percurso...


Um outro tema interessante, e que talvez mereça bom senso, é a decisão sobre os feriados, vulgo "tolerância de ponto", por ocasião da vinda do Papa. Deixamos aqui um artigo - com o qual, no modo como é abordado o assunto, não nos revemos - sobre o tema...

Há que distinguir duas questões:
1. as tolerâncias, nas cidades do Porto e de Lisboa, nos dias em que o Papa estará presente, o que se compreende por razões logísticas e não daria lugar a mais discussões - é algo similar ao que acontece quando há jogos de futebol ou outras manifestações que arrastam multidões. Basta pensar no que aconteceu no Euro 2004, ou o que sucederia se Portugal fosse campeão do mundo, no dia de regresso e desfile na cidade de Lisboa...


2. Uma outra coisa é a tolerância nacional de dia 13. Parece-nos legítimo aceitar o legado histórico, a começar pelo próprio nascimento do Estado, ligado à aceitação Papal da independência, e a matriz cristã de toda a sua história, bem como ter a noção de que, ainda hoje, a larga maioria da população se define como católico - ainda que seja verdade que uma maioria dessa maioria se defina hoje de acordo com um critério que é algo incoerente, o "católico não praticante" ou responde com base em "a minha educação foi"... Significa isto que esta maioria não se oporá a esta medida.
Dos restantes cidadãos, nos quais aliás me incluo, não incluídos nesta maioria,  haverá dois grupos:
a) os que verão nisto um sinal inadmissível de não laicidade nem de neutralidade do Estado, privilegiando esta maioria em detrimento das outras minorias
b) os que entendem que, dada a história e a realidade sociológica do país, e dado ser algo que ocorre raramente e para mais trará frutos de imagem para o país, e entenderem ainda que daí não parece vir grande mal ao mundo e que poderá até servir de tubo de escape a período menos bom. Nesse sentido, este acto de algum desrespeito da laicidade do Estado - em sentido estrito - não é algo que possa ser mal interpretado ou deva ser algo com que se deva gastar muita energia. Mais: a não tolerância poderia ser causa de crispação e conflito maiores do que as que esta tolerância possa gerar. Ora, num país já tão desgastado com conflitos e crispações, e com problema tão sérios - incluindo o desemprego e a ameaça de fome! -, esta medida conciliatória deve ser encarada como positiva, ou pelo menos aceitável, ainda que desrespeitando um pouco o estrito laicismo do Estado... pois a última coisa que necessitamos, nesta altura, são mais razões para fracturas e conflitos...
Adiantará algo, melhorará a situação - presente ou futura - do país abaixo-assinados e outros protestos porque foi dedicido uma tolerância de ponte? Não nos parece...
Não esquecer que a ética é a "ciência da vida prática", ou seja, a procura de soluções sensatas para resolver as questões "correntes", da vida dos homens e das sociedades... Poupemos energia, tenhamos bom senso...

2010-05-08

Entrevista MRS e... outros artigos

Uma entrevista a Marcelo Rebelo de Sousa... é sempre uma entrevista a ler..

A seguir atentamente é a evolução quase bizarra da saga das "grandes obras públicas"... Pois, por um lado, assina-se hoje o primeiro contrato do TGV, o troço Poceirão-Caia (pergunta: a quem serve este troço só por si??? Relembra-se: da fronteira até uma região mais ou menos inabitada... havendo até quem diga que é "um deserto"...), e afirma-se a continuidade de várias outras... Mas, por outro lado, finalmente, Sócrates e o seu Ministro das Obras Públicas admitiram reponderar investimentos - também com pressão vinda da Comissão Europeia (liderada por um vice-presidente do PSD), da Presidência (ocupada por um ex-líder do PSD) e... pelo PSD, a quem se pede ajuda para apoiar "um aperto do cinto"...
Por outro lado ainda as famosas SCUT do norte podem ir parar ao tribunal... pela mão de autarcas variados, alguns deles do ... PS :-)
E por falar em PS... o caso de Ascenso Simões deve ser seguido com atenção, porque infelizmente é simbólico de uma partidarização do aparelho de Estado que mina o sistema democrático e é dos processos que mais prejudica o nosso desenvolvimento...

2010-05-05

Contra o costume...

e também contra o hábito...

vou re-postar um post alheio, do Vasco Campilho, e que escreve: "Vivemos num País em que os humoristas fazem sólida análise política e os analistas políticos mostram um refinado sentido de humor", recomendando dois artigos que são, em si, geniais! O primeiro deles, então, é de facto, memorável!

Mais do que recomendados, artigos obrigatórios!

Alegoria da ... guerra

"Morte por Power Point" ou "como a esquematização sistemática de ideias e a prisão tecnológica podem acabar por estupidificar-nos", é um artigo que merece ser lido...

Se lido com a devida atenção e se sobre ele reflectirmos, sentimos nele o peso da Alegoria da Caverna, e uma necessidade de repensar o SER HUMANO, hoje....

2010-05-04

A nu e a cru...

Dois textos, curtos, aqui e aqui, que no seu conjunto nos explicam a gravidade da situação do país: endividamos-nos... a mais... Consumimos a mais... E não é propriamente o Estado... ou pelo menos não é só o Estado...

Act: e mais um texto claro na explicação do problema.

2010-05-02

Inadmissível exemplo... o Futebol não pode ser o reino do anti-civismo!

É impossível defenderr estes energúmenos q destroem casas do Benfica, atiram bolas de golfe e promovem a má -criação colectiva! Tudo o q nao seja opor-se frontalmente a isto é inadmissível. É tempo de Pinto da Costa partir - e se LFV tb fosse embora do SLB, ainda melhor! É o país que agradece se estes dois senhores abandonarem posições de tal destaque em duas das maiores instituições do país e das mais visíveis a nível internacional! Lamentável...
O futebol, fenómeno de massas e de paixões, não pode ser escola de vícios, cobertura de negócios ilícitos e nem espaço de impunidade para comportamentos anti-cívicos absolutamente inaceitáveis, pretexto para violência gratuita...
Tudo o que se vê são insultos, adeptos de ambos os lados a agirem como animais, arremesso de objectos como bolas de golfe e isqueiros que podem consequências graves, propriedade privadas destruída - e fala-se até em conflitos já "marcados" para momento posterior ao jogo em si!
O futebol não pode ser pretexto para isto.
Os presidentes que não só pactuam como, pelo seu modo de agir e pela sua linguagem incentivam estes comportamentos e este ambiente de hostilidade (e não só, pois há também apoios explícitos e materiais às ditas "claques") , têm de abandonar as suas funções. É algo que o resto da sociedade deve exigir... Rivalidade sim, animalismo primário não, impunidade e inacção do Estado de direito nunca!

O futuro...

Dois artigos, ambos intimamente ligados ao futuro de Portugal... aqui e aqui.

2010-04-28

O valor da oposição construtiva...

Algumas pessoas perguntam-me porque andava satisfeito com a mudança de líder no PSD. Alguns até me trataram por "Passista". Não é verdade :-). *

Por outro lado, e como é óbvio, considero fundamental que o principal partido da oposição - PSD ou PS, conforme momento histórico - tenha um rumo, apresente capacidade de proposta e de oposição construtiva, com capacidade de trazer alternativas para cima da mesa, sem temer a negociação e o diálogo em algumas áreas chave, compreendendo que com isso não vai perder a identidade ou a diferenciação aos olhos dos eleitores.

Infelizmente, durante muito tempo, o PSD andou perdido em si mesmo, sem um rumo claro (qual o modelo de Marques Mendes, LF Menezes ou MFL para o país, verdadeiramente? quais as suas prioridades concretas?), e com uma oposição destrutiva, que se afirmou sempre mais pela negativa do que pela positiva - sobretudo com MFL.
Por este motivo, fiquei contente com a eleição de Pedro Passos Coelho para a eleição como Presidente do PSD. Teria ficado também satisfeito com a eleição de José Pedro Aguiar Branco - que se mostrou surpreendemente bem preparado para liderar o país! - e até de Paulo Rangel - que desiludiu um pouco, exactamente porque o seu discurso era mais "área a área, medida a medida", sem mostrar uma linha de rumo concreta, que obedecesse a um padrão compreensível ou a um fio lógico e coerente no seu todo - mas a menor preocupação com a coerência teórica é, porém, algo comum aos Conservadores, por definição, pois a sua coerência advém da própria realidade (partem do "que existe") e não tanto da abstracção das ideias ou das utopias do "dever ser".

PPC traz-nos, porém, duas coisas, em maior dose do que JPAG ou PRangel:
1. uma diferenciação, uma alternativa de caminho ao governo actual (em breve teremos um post sobre o assunto e sobre as diferenças de ponto de vista PPC / JS)
2. como tem essa diferenciação, e não tem nenhuma querela pessoal com José Sócrates, ao contrário de MFL, pode negociar e dialogar, quando precisamos, sem medo de ser "absorvido" pelo PS, ao contrário de líderes mais "ao centro", como MFL... (nota: este temor é algo que faz sentido, historicamente, no PSD, pois PS ocupou, desde 1995, muito do espaço político que foi o do PSD, o que lhe tem permitido vencer sucessivamente eleições...).

Sinal concreto de que tal eleição de PPC foi positiva para o país surgiu, infelizmente, pelas piores razões - a do ataque dos especuladores - mas, pelo menos, estamos menos mal preparados, como país, agora do que estaríamos se MFL ainda fosse Presidente do PSD.... Pois agora PS e PSD podem dar a face em conjunto perante o exterior, e essa conjunção de esforços é fundamental para credibilizar externamente a nossa política económica, ao contário de uma situação em que dá ideia que à primeira ocasião, PSD mudaria de política... o que minaria qualquer confiança no cumprimento de medidas de austeridade... que infelizmente serão mesmo necessárias...

* Uma nota sobre a orientação política pessoal:
Em primeiro lugar: não pertenço a nenhum partido. Nem me sinto tentado a pertencer, no momento actual. Orgulho-me de ter um vida cívica activa, e de votar em partidos diferentes consoante me pareça mais adequado, em função do momento, do local onde voto (ex: votaria diferente em numerosas eleições conforme o distrito onde votasse), do sistema eleitoral (maioritária para as Presidências de câmaras - a uma volta - e nas presidenciais - a duas voltas -, método de Hondt nas legislativas, mas com distritos, o mesmo método para as Europeias, mas com círculo nacional único...), da finalidade das eleições, do potencial impacto do voto individual no resultado global, da "competitividade" eleitoral, etc.

Já votei, directa e/ou indirectamente, considerando eleições legislativas, autárquicas e europeias, em todos os partidos parlamentares, e nalguns outros.


Não escondo ser Europeísta convicto e defensor da UE - ainda que com as suas falhas, como tudo - e, por isso, por exemplo, em eleições europeias, pondero apenas votar PS ou PSD, os dois únicos que defenderam sempre a UE como caminho para Portugal (e, ainda aqui, mais o PS do que o PSD), ou branco.
Não escondo que voto em branco, em geral, na freguesia (dado que nela não resido habitualmente).

Defensor da diversidade como algo que enriquece a vida democrática, não escondo que do mesmo voto que votei PSR para eleger Louçã - sem sucesso - há mais de uma dezena de anos, que teria votado MEP ou PCTP-MRPP no caso de estar a votar em Lisboa, nas últimas eleições, para eleger um deputado que trouxesse uma voz diferente ao parlamento. Mais: sendo Republicano, não hesitaria em votar no PPM caso este estivesse com hipóteses de eleger um deputado. Já, por exemplo, se estivesse em círculos com 3 ou 5 mandatos apenas, em que historicamente se sabe que apenas PS e PSD podem eleger deputados, ponderaria voto de modo substancialmente diferente, sendo a primeira questão um simples: vale a pena votar? (sou frontalmente contra o sistema de voto por distrito que temos, e que gera eleitores de primeira e de segunda, pois uns têm escolhas que os outros, na prática, não têm!).
Do mesmo modo, e porque defendo que a política não se esgota com partidos, desejo contribuir para que o Dr. Fernando Nobre chegue a ser, de facto, candidato à Presidência da República, por considerar importante que a sociedade civil não partidarizada mostre vitalidade e sinta ela própria a sua força e a sua capacidade de intervenção. Dito isto: defendo a sua candidatura como positiva para o país mesmo que depois, na altura das eleições, possa eu próprio votar ou não nele, consoante as propostas concretas que nos trouxer.
Ou seja: considero que o voto serve também para expressar preferências indirectas, como a defesa da pluralidade de opiniões, mesmo quando elas não são coincidentes com a nossa!

PS: O PSD passa, pela primeira vez desde 2003, para a frente das sondagens. Tal era previsto há meses pelo Moscardo: mal mudasse a liderança do PSD, mudaria o sentido das sondagens, efeito ampliado caso fossem PPC ou Paulo Rangel, por serem rostos mais jovens...

Because change happens..

Fernando Teixeira dos Santos, actual Ministro das Finanças, recusou um pedido de três alunos de Economia, em 1995, para se inscreverem na disciplina de "Ciência Política", na altura leccionada por Augusto Santos Silva (actual Ministro da Defesa).
Motivo: não era  disciplina que fizesse sentido no currículo e preparação de um economista... apenas na dos gestores...

Preocupante? Pois...

Mas como a mudança acontece, FTS tem hoje que compreender que a PRIMEIRA coisa de que um economista deve perceber, é de POLITICA... é da vida da Polis, da Polis e da Cosmopolis... Porque o que acontece no Irão ou no Brasil, como o que acontece em Nova Iorque... nos afecta a todos, e muito! Do mesmo modo que grande parte das nossas dificuldades na primeira década do século XXI se explicam pela queda do Muro de Berlim e a posterior entrada da China na OMC (1995) e o célebre Acordo Multifibras, factos para os quais não tivemos lideranças capazes de nos preparar... se calhar porque não compreendem o impacto económico das mudanças políticas...

FTS já deve ter percebido o quanto estava errado, ao contrário dos 3 alunos... Mas não será tarde demais?

2010-04-25

25 de Abril de 1974: Democratizar, Descolonizar, Desenvolver

O “25 de Abril”, a Revolução dos Cravos, foi um golpe de Estado que teve como objectivo colocar um ponto final num regime político não democrático (Estado Novo, dito de direita).

A revolta e a Revolução fizeram-se, num primeiro momento, em nome da liberdade mas, ao mesmo tempo, e para muitos dos que estiveram na linha da frente, não só nesse dia (no MFA - Movimento das Forças Armadas  e não só), como durante o período anterior (resistência ao Estado Novo e à ditadura militar) e no ano e meio que se seguiu (PREC) até ao 25 de Novembro de 1975, em nome de um outro ideal não democrático no sentido que lhe damos hoje, de democracia liberal, mas sim de uma ditadura do proletariado (ex: PCP – e todos os outros movimentos Marxistas-Leninistas), de uma democracia popular (ex: UDP – União Democrática Popular), ou de uma revolução proletária (ex: PCTP/MRPP – Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses / Movimento Revolucionário do Proletariado Português e, mais tarde, o PSR – Partido Socialista Revolucionário). O próprio MFA tinha no seu seio pessoas com anseios e mundividências distintas, mas alguns deles partilhavam ideias que não correspondem ao que apelidamos de democracia liberal (uma democracia não meramente eleitoral e processual, mas uma democracia substantiva, com total respeito pela regra “um cidadão, um voto”, baseada no pluralismo partidário, em que há liberdade de opinião, de expressão e de associação, bem como há respeito pelos direitos individuais e de propriedade e em que há protecção das minorias contra a tirania da maioria).

A revolta foi, em si, a de alguns militares insatisfeitos (dentro da classe dos militares havia muitos insatisfeitos com as suas condições e com o modo como eram tratados os oficiais de menor ranking). Por isso se designa este por movimento dos capitães e assim se explica que tivessem que ir buscar, para liderar o país, e até para depor Marcelo Caetano, um oficial de topo, o General António de Spínola, que seria ideologicamente adversário de muitos dos seus ideais, um homem que podia ser considerado de direita, mas que se tinha demarcado do regime meses antes, ao publicar Portugal e o Futuro, em que defende uma outra solução para o problema colonial que não a da guerra, que diz não ter saída, e em que expõe uma visão para o futuro de um Portugal sem a dimensão colonial que tinha desde o século XV...

Mas, logo no dia 25 de Abril de 1974, a revolta militar torna-se em revolução de cariz popular, com milhares de pessoas a sairem à rua numa onda de apoio ao fim do regime não democrático anterior... (uma nota provocadora: à luz de hoje, e apenas no plano material, este apoio popular é algo quase incompreensível, num país que tinha taxas de crescimento económico a rondar os 8% - sim, quase 8%)!!! Mas a realidade é que a pressão política interna e externa era enorme, tal como o desejo de uma larga franja da população em conseguir liberdade de expressão e uma sociedade mais igualitária - pois face a um período de mais de duas décadas de crescimento e da mais do que duplicação do PIB, um terço da população continuava com condições abaixo do limiar de pobreza  por isso, e por serem as estruturas políticas de esquerda que se encontravam organizadas na resistência ao Estado Novo, ela rapidamente se tornou numa Revolução vista como de esquerda.

Isto explica um sistema partidário amputado, que se reflecte ainda na democracia que temos hoje, e de modo inequívoco nos 25 de Abris de 1975 e de 1976, dias das eleições para a Assembleia Constituinte (1975) e das eleições legislativas democráticas para a Assembleia da República (1976), os maiores partidos fossem:
- PS - Partido Socialista (então um partido de esquerda, assumidamente)
- PSD - Partido Social Democrata (em termos Europeus tal nome designa e designava partidos de centro esquerda)
- PCP - Partido Comunista Português (Marxista Leninista) 
- CDS - Centro Democrático Social (que se designa, no próprio nome, como de Centro, apesar de ser o partido mais à direita do espectro democrático português) 
- MDP-CDE Movimento Democrático Português - Comissão Democrática Eleitoral
- UDP - União Democrática Popular (esquerda maoísta e simpatizante do marxismo-leninismo Albanês, e de que fizeram parte figuras hoje noutros quadrantes, como João Carlos Espada, director do Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica, ou José Manuel Fernandes, ex-director do Público... Que mais tarde se virá a juntar com o PSR, trotskista -  para gerar o actual BE - Bloco de Esquerda)
- o PCTP/MRPP (esquerda revolucionária Maoísta, de que fizeram parte José Manuel Durão Barroso – sim, esse mesmo que todos conhecemos  ou Fernando Rosas, do BE, e que nem comemora o 25 de Abril, por considerá-la apenas mais uma revolução capitalista...)
- FSP – Frente Socialista Popular
MES - Movimento Esquerda Socialista.
Ou seja: não havia partidos que se definissem como de direita, quando muito o PPM poderia ser considerado como tal... e o PDC - Partido da Demoncracia Cristã, que obteve 0,6% em 1976...

Será que somos um país de esquerda, com uma direita que tem ainda hoje problemas em afirmar-se e aos seus ideais? Será que este “esquerdarização” é apenas fruto do processo de resposta ao Estado Novo, em que direita foi associada a "não democrático"? E, 36 anos volvidos, qual nosso rumo? Criatividade e Inspiração precisa-se! Será que passamos mesmo de Democratizar, Descolonizar e Desenvolver para Dívida, Defice e Desemprego?

25 de Abril de 1974: o filme...

25 de Abril: a banda sonora...

25 de Abril de 1974: uma visão externa...





2010-04-17

Pode parecer um lugar comum, mas a entrevista de António Barreto... é mesmo recomendada...
E fica prometido para as próximas 72h um artigo d`O Moscardo, sobre esquerda, direita, Passos Coelho e Sócrates, partidarite e alternativas para o país e alguma coisa sobre a face oculta da política...

2010-04-08

Conferência...

Consciência e Religião - Perspectivas
Sexta-feira, 9 de Abril de 2010 21:30 em Auditório da Câmara Municipal de Barcelos

Não menos recomendado, e com óbvias ilações noutras latitudes... este artigo...

2010-04-07

Heroi ou vilão?

Em teoria, este artigo é sobre uma série de televisão... na realidade, é sobre a essência das sociedades democráticas e dos seus fundamentos e limites... E, mais uma vez, talvez não haja respostas "certas" e "erradas" ao estilo preto e branco...

PPC... (ACT: dia 7)

Já aqui colocamos diversos posts sobre o PSD e sobre o que poderá ocorrer - ou temos esperança que ocorra - a partir da mudança de líder... Daí recomendarmos a leitura deste artigo sobre Pedro Passos Coelho, que complementa o CV para o qual aqui já deixamos link.

ACTualização: há já assessores e adjuntos, diz-se, tal como se diz que PPC tenta retomar rapidamente o PSD tradicional, com ida ao Pontal e assegurando a representação das diferentes facções nos órgãos nacionais...

2010-04-03

Catarina Furtado dá uma entrevista em que faz uma declaração aparentemente surpreendente: Há um fascínio idiota pela TV. É doentia". Há. Existe. Tem dois nomes: Poder (para uns), alienação (para outros).
E estão ambos ligados: o Poder deriva da capacidade de alienar, tanto como de influenciar, alterar comportamentos e decisões, veicular e controlar acesso à informação e à opinião... Ou seja: a TV é um meio cada vez mais poderoso de obtenção, manutenção, projecção e uso do poder. A área do saber que se ocupa disso não é tanto a da comunicação como a do ciência do poder, a ciência política...

E por falar em poder: estamos perto de termos uma nova oposição. a partir do próximo Congresso do PSD a vida portuguesa promete mudar... E no meio de algumas propostas, fica no ar a questão, já aqui levantada: será que é desta que se vai discutir política? Será que o PSD está preparado para o líder que elegeu? Liberal tanto na economia como nos costumes, não católico, progressista... Há aqui traços bem diferentes do PSD-PPD tradicional e daí se compreende a preocupação de MFL e de outros barões em impedir a sua chegada à Presidência do partido...

E por falar em lutas internas partidárias... este artigo, quase divertido, sobre as questões internas do PPM, o Partido Monárquico Português...

2010-04-01

Nem só de Bola...

fala o jornal A Bola... veja-se este interessante artigo sobre política interna norte americana... Mais bem escrito e mais instrutivo e informativo que a maioria dos artigos de outros jornais...
Mas também merece destaque um outro, sobre Papados, no DN...
E, no JN, um interessante sobre... educação (a importância de dizer não), outro sobre ciência (o projecto do CERN/Big Bang) e um último, sobre o futuro dos jornais...

2010-03-31

A esperança: vamos começar a discutir política ?

O dia começa bem...

Na passada sexta-feira, 26 de Março, dando eco a posts anteriores, perguntava-se aqui se o PSD-PPD perderia mais uma oportunidade de clarificar os caminhos alternativos que são propostos aos Portugueses em termos politico, de modelo de desenvolvimento e de concepção de sociedade... Ou seja, se seria desta que íamos começar a discutir política?

Em face dos resultados, logo demos nota, num post intitulado Novo Rumo, de que havia esperança de que Pedro Passos Coelho, trouxesse uma clarificação e seguisse uma linha de rumo que permitisse disutir política e políticas...

Hoje, o dia começa bem... Num artigo rico de significados, Martim Avilez propõe-nos o editorial NOVA ENERGIA... que, a propósito do tema da energia - talvez o mais essencial da política moderna, além da educação (o tema mais essencial de todos os tempos)  e justiça (no caso Português... pelo bloqueio ao funcionamento da economia e, sobretudo, ao próprio Estado democrático e de direito) - termina do seguinte modo: "Este comunicado inclui uma boa notícia: vai começar a discutir-se política em Portugal. "

Não sabemos se será assim tão linear, mas há pelo menos esperança de que assim venha a ser! E isso já é em si uma boa notícia! E mostra bem o valor acrescido de se ter uma oposição forte, clara e construtiva, em detrimento de uma oposição fraccionada, negativista, "bota abaixo" e à deriva. A questão mantém-se: será que o dia 26 de Março foi uma oportunidade perdida ou será o início de uma nova fase...

PS: pelo caminho, a Guiné Equatorial tenta entrar na CPLP... curioso...

TVI...

Pais do Amaral diz... Talvez Vá Investir... na TVI...  algo que promete gerar muitas notícias...

2010-03-30

Novo rumo...

A vitória de Pedro Passos Coelho (ver CV) para a Presidência do PSD, para mais pelos números obtidos, com mais de 60% (se retirarmos a Madeira poderíamos provavelmente falar de mais de 70%!) , significa uma vontade indómita dos filiados do PSD em mudar de rumo.


Pedro Santana Lopes e Luís Filipe Menezes, de algum modo, poderiam também ser considerados provenientes da ala mais "populista" e "liberal" do PSD, mas de modo algum tinham a mesma clareza programática por detrás de PPC, nem os apoios - até financeiros - de PPC.


PPC, se for coerente, trará para a primeira linha do combate político personalidades como António Nogueira Leite ou Vasco Rato, fortes defensores de uma sociedade menos protectora, mais próxima do modelo americano, mais liberalizada e liberalizante.
António Nogueira Leite, apontado como ministeriável para economia e/ou para finanças, é administrador no grupo Mello e é um dos mentores do Compromisso Portugal, a que estão ligadas grandes figuras do mundo empresarial, como António Carrapatoso (ex.Presidente Vodafone); Joaquim Goes (Administrador, grupos BES e PT), José Maria Ricciardi (BES), António Horta e Costa; António Mexia, Diogo Vaz Guedes (Somague), Jorge Armindo (Grupo Amorim), e do mundo da advocacia e das consultoras, com Sofia Galvão (sócia - Sérvulo Correia), Luís Cortes Martins, etc... O Compromisso Portugal é um movimento de cidadania, com intervenções construtivas e com o peso derivado de ter este círculo de promotores, e com uma agenda assumida e claramente liberal.


Se Passos Coelho estiver em linha com o seu pensamento nos últimos anos, então poderemos assistir, finalmente, a uma clarificação politíco-partidária em Portugal, com o PSD a assumir cada vez mais ser PPD e também um partido com tendências liberais - algo que com Marques Mendes ou Manuela Ferreira Leite não assumia.


Por outro lado, muito importante, não podemos esquecer a Fomento Invest, grupo liderado por Ângelo Correia...
PEDRO PASSOS COELHO, nascido em Coimbra, em 1964, casado, 3 rebentos, licenciado em Economia pela Universidade Lusíada, desenvolveu até hoje a sua actividade profissional em três áreas:

- docência, no ensino superior e no secundário
- actividade política (passando pela presidência da JSD e deputado de 91 a 99)

- consultor e Administrador de empresas...
Nesta última categoria veremos no seu CV: "Administrador Executivo da Fomentinvest SGPS SA, da Fomentinvest – Consultoria e Gestão de Projectos, SA e da Fomentinvest Ambiente, SGPS, SA. É, também, Presidente da HLC Tejo,SA e da Ribtejo, SA e Administrador-delegado da Tejo Ambiente, SA.
Curiosamente, todas elas são do grupo Fomento Invest, se não erramos. Curiosamente o grupo é presidido por um conhecido político do PSD, comentador televisivo, Ângelo Correia... um dos homens mais argutos, bem informados e influentes em Portugal, com ligação a grandes negócios nacionais e internacionais...


Aliás, a Fomento Invest, um dos maiores grupos nacionais em áreas como o Ambiente (tratamento de águas e resíduos, aterros, etc.) não tem sequer uma página web. Ora, para disponibilizar informação aos cidadãos dos conselhos onde actua (e são muitos), era algo importante, para mais numa área tão sensível como a do ambiente... E há também algumas questões e ligações perigosas, como as que a revista Sábado levantou, já em Fevereiro... Curiosamente, até pontos comuns com o percurso e contactos de José Sócrates encontramos...


Inteligentemente, pelo menos por ora, Ângelo Correia não aparecerá. Mas será a eminência parda do regime... Não menos inteligentemente, e atacando o que tem sido o maior calcanhar de Aquiles do PSD - a luta fractricida entre facções e a divisão interna espelhada na comunicação externa - Pedro Passos Coelho tenta trazer para os órgãos nacionais e para posições de destaque os seus adversários, tentando assim pacificar o partido, diminuindo a margem de manobra dos seus detractores...

Mas, em compensação, o aparente desprezo de Cavaco Silva por PPC - nunca o convidou para qualquer cargo, apenas o aceitou como deputado pois como Presidente da JSD teria de sê-lo - e manteve sempre claro distanciamento desde que deixou a Presidência do PSD, pois não se revê na ala populista e liberal do partido, sobretudo na sua versão mais  urbana e cosmopolita... Não era por isso de estranhar que José Pedro Aguiar-Branco e Paulo Rangel tenham tentado "entalar" PPC no processo eleitoral interno, com a questão do apoio à recandidatura de Cavaco Silva...

Em virtude de todos estes elementos não partilhamos a visão de que PPC será obrigatoriamente um líder a prazo, e que não teria hipóteses face a Sócrates... Pelo contrário... A não ser que Cavaco Silva tenha ainda alguma carta a jogar... Ajudando uma vez mais José Sócrates a sobreviver politicamente para além de 2011...

PS: e Sócrates agradece o arigo de Pacheco Pereira comparando-o a Obama...

2010-03-26

Hoje será mais uma oportunidade perdida?

Há muitos meses que digo que é importante para o país ter o "velho" PSD de volta... O PSD que é coerente... Para termos uma BOA oposição, que se constitua como alternativa credível (aliás, "como solução de governo credível") - e para sê-lo tem de ser responsável...


Credibilidade, previsibilidade, ponderação, equilíbrio, capacidade de inovação, são atributos que se espera de um partido de poder. O PSD não os tem tido debaixo das últimas lideranças (?). Isso custa muito dinheiro ao país, em ineficiência, ineficácia, mau governo, e a nível externo... e com custos financeiros e económicos derivados da incerteza sobre a fiabilidade e responsabildiade da alternativa potencial... Nesse sentido, Aguiar Branco tem denotado, de facto, ser o mais preparado para lidar com estes tempos difíceis: "primeiro o país, depois o partido"... 90% dos militantes do PSD deverão hoje mostrar que pensam de outra forma... E, como disseram muitos militantes do PS ao eleger Sócrates: "votarei sempre no líder que tiver mais hipóteses de levar o partido ao Poder...". O PS e o PSD estão transformados em meras máquinas de distribuição de poder, em que a Política enquanto luta por ideias e ideais não têm lugar...
Aliás, o PSD não esconde estar ávido de poder... e promete não alterar a partidarização do aparelho do Estado que, em conjunto com o PS promove há quase 3 décadas... Isso é que é preocupante, porque nos custa a todos, a nível económico, a nível de produtividade e a nível de bem estar, material e imaterial...

Por isso, e para relembrar o que é a política que se assume de ideias e concepções sobre sociedade (de ambos os lados), deixamos aqui o artigo de Paul Krugman sobre a reforma do sistema de saúde nos EUA...

2010-03-24

Isto vai-nos custar caro...

"Isto" são as tabelas dos famosos ratings... que talvez mereçam que os diversos candidatos a líder do PSD (potenciais candidatos a governantes), bem como os governantes actuais, se centrem nos problemas SÉRIOS do país e dos Portugueses em vez de andarem com ... devaneios, fait-divers, distrações... O PEC é mesmo algo central para o nosso futuro. Ele é mais do que uma mera peça técnica, ele é um compromisso de Estado.
Tecnicamente a Moddy`s ficou céptica, a Fitch considerou-o credível MAS uma concordância PS e PSD é fundamental, em termos de credibilidade externa, porque só assim poderá ser considerado como "aplicável", ou pelo menos como algo que os dois partidos de Governo irão, de facto, aplicar, dando-lhe com isso a credibilidade política.
E é isso que os candidatos a líder do PSD terão de compreender, se quiserem ser levados seriamente como candidatos a Primeiro Ministro...
A nível interno é ainda importante a adesão ao PEC de outros partidos, nomeadamente PCP, BE e CDS-PP - para fazer face aos tempos difíceis que vivemos e aos ainda mais complicados que iremos viver em praticamente toda a próxima década com menos custos sociais e menor conflitualidade... caso contrário o cenário de greves contínuas, cenas de violência e crime organizado nas zonas urbanas, e até conflitos étnicos serão cada vez mais frequente, aumentando ainda mais o problema económico e social...

2010-03-23

PSD... está quase... ?

PSd teve animado debate, com conversas curiosas, mas com alguma falta de conteúdo, muito tacticismo e, sobretudo, em que candidatos a candidato não mostraram ter uma ideia de fundo para a questão central da crise económica, justificando o seu voto (abstenção ou contra) o PEC em função de tacticismos políticos e não em nome do país, ou em nome da responsabilidade muito provável do PSD ter de o implementar... Nenhum dos candidatos sequer referiu os custos para Portugal que um voto negativo do PEC pode ter, nos mercados internacionais...

2010-03-22

Educação: o tema verdadeiramente importante...

"Todos pensam em deixar um planeta melhor para os nossos filhos...
Quando é que pensarão em deixar filhos melhores para o nosso planeta?"
Uma criança que aprende o respeito e a honra dentro da própria casa e recebe o exemplo dos seus pais, tem muito mais probabilidades de se tornar um adulto mais comprometido e responsável em todos os aspectos, inclusive em respeitar o planeta onde vive...

Urge repensar a educação... dos pais... E, como se pode observar pela origem da imagem, não falamos apenas de um problema nacional...

2010-03-21

Yes we can?

No caso de conseguir o processo de reforma do sistema de saúde, Barack Obama alterará radicalmente o curso da história norte americana, ao conseguir uma reforma que quase todos os presidentes democratas do século XX

Aparentemente, a previsão que há duas décadas, desde a queda do Muro de Berlim, aponta para a inevitabilidade da aproximação do modelo económico e social dos diversos países Europeus ao sistema Norte Americano mas também do Norte Americano ao Europeu, continua paulatinamente a concretizar-se...

Na realidade, para um Europeu, tanta controvérsia com uma reforma do sistema de saúde no sentido da inclusão dos mais desfavorecidos, é algo quase incompreensível, e creio que por isso esta notícia não tem tido a devida leitura na Europa...

2010-03-19

Brilhante!

Simplesmente brilhante!
O espectáculo de Helder Guimarães, Conferência de Imprensa, em que ele anuncia o espectáculo da próxima semana, e até fornece alguns segredos... é simplesmente brilhante! Mais do que magia, é um espectáculo de humor... duro para alguns maxilares!
Recomendadíssimo!

2010-03-18

Cidadania..

Partilhe: A 20 de Março, o país vai parar para limpar Portugal. O Presidente da República dá o alto patrocínio.

Ninguém está à espera de, a 20 de Março, encontrar o Presidente da República Aníbal Cavaco Silva com uma 't-shirt' esburacada e sapatilhas desbotadas, de sachola em punho, a encher de lixo um carrinho de mão ou a conduzir um tractor ladeira acima, deslocando entulho para um aterro não-clandestino. Mas o certo é que Cavaco Silva recebeu no início do mês alguns responsáveis do projecto Limpar Portugal e associou-se-lhe na medida das suas possibilidades, aliás não-despiciendas, fornecendo-lhe o seu Alto Patrocínio.

Antes e depois disso, várias associações, autarquias, escolas, agremiações desportivas e outras ilustres instituições - entre as quais algumas empresas - decidiram apoiar o projecto e associar-se à iniciativa. Mas não são elas, as instituições e as empresas, que vão apoiar o projecto Limpar Portugal limpando Portugal. Quem vai limpar Portugal é a gente anónima que tem a ganhar com isso apenas a sensação de que ainda vale a pena sair de casa e fazer qualquer coisa plausível pelo planeta, ao invés de ficar esparramada em frente a um ecrã de televisão.

In: diário Economico...

2010-03-17

Conferência... Obrigatória...

Amanhã, dia 18 às 18.30 horas, no Salão Nobre da Reitoria da Universidade do Porto, à Praça Gomes Teixeira (Leões), tem lugar a décima primeira e última conferência do ciclo “Diálogos com a Ciência” e a sessão de encerramento deste ciclo.

Os Professores Adriano Moreira e João Marques de Almeida, representante do Presidente da Comissão Europeia, Dr. Durão Barroso, e ex-Director do IDN, abordarão o tema

“PORTUGAL E A EUROPA NOS CONTEXTOS GLOBAIS”.

A entrada é livre. Mais informações: http://dialogos2009.wordpress.com/

2010-03-16

As ideologias morreram? Têm a certeza?

Alexandre Relvas toca numa ferida... o PSD e o PS são realmente diferentes? Aguardam-se ansiosamente as cenas dos próximos capítulos....

Os
Conservadores acusam os hippies da crise financeira internacional... Ele há gente imaginativa...

E os ingleses optam por uma
lei de igualdade tão drástica que mencionar as diferenças (nomeadamente derivadas da anatomia e da biologia) passa a ser proibido...
Levado ao limite a tese da não discriminação, teríamos de proibir tesouras para canhotos, ou até rampas de acesso para deficientes, ou então proibir as escadas...
A igualdade de direitos não deve ser confundida com a negação de diferenças... "penso eu de que"...

2010-03-13

O Re-ingresso...

Direita e Esquerda na Teoria Política Contemporânea... Bobbio, Lukes e Lipset no dia de abertura...
Hoje haverá mais... enquanto o povo livre em Mafra fará as notícias, na animada caminhada a Passos largos para a escolha de uma nova liderança, que há-de aGuiar para um novo caminho que talvez não seja Branco... Rangendo ou não os dentes em torno do Coelho...

Obrigatório, para todos os pais, e para todos os que se interessam por educação, este artigo...